Ancilostomídeos em gatos: informação básica

Partilhar

Informe-se sobre os sintomas, o tratamento e a precaução dos ancilostomídeos ou parasitas internos, comummente chamados de vermes intestinais em gatos.  

O ancilostomídeo felino é um tipo de parasita frequente que afeta principalmente os gatinhos, mas que também pode afetar gatos adultos que saem para o exterior. Informamo-lo como geralmente se contagiam e que sintomas provocam, assim como as opções de tratamento e de prevenção disponíveis.  

 

O que são os ancilostomídeos? 

Os ancilostomídeos são parasitas intestinais, conhecidos como vermes redondos, que habitualmente se encontram em zonas temperadas, subtropicais e tropicais. Os gatinhos estão mais expostos a estes parasitas, ainda que qualquer gato que entra em contacto com a terra ou fezes contaminadas, ou que caça e come pequenos animais (como pássaros, ratos ou lagartixas), ou que coma outro tipo de dieta com alimentos crus, também se pode infetar.  

 

Como se contagiam os gatos por ancilostomídeos? 

Os gatos podem-se infetar por contacto com as fezes de outro gato infestado. Quando os ovos ocultos nas fezes eclodem, as larvas podem sobreviver muitas semanas no chão.    

Outros gatos ingerem estas larvas quando lambem as patas, ou inclusive quando as larvas sobem para o animal e fazem o seu caminho até ao intestino.  

Outra via comum de contágio para os gatos que saem para o exterior é a caça ou dieta crua, especialmente quando o felino come as larvas presentes nos tecidos dos animais infestados.  

Depois de chegar ao intestino do gato, as larvas de ancilostomídeos maturam e põem ovos. A partir desse momento, o ciclo volta a repetir-se. Os tratamentos anti-helmínticos que começam às seis semanas de idade são fundamentais para manter um gatinho com boa saúde.   

Parasitas internos

Sintomas de ancilostomídeos no gato 

Os sintomas que estes parasitas intestinais provocam são variáveis. No caso de ter poucos parasitas, é possível que o gato não apresente nenhum sinal. Contudo, uma quantidade elevada de parasitas, pode causar anemia (já que se alimenta de sangue), assim como a presença de sangue nas fezes, bem como uma pelagem em mau estado e perda de pêlo.  

Estes sinais são mais comuns e graves nos gatinhos, comparativamente com os gatos adultos. Em infestações importantes, pode observar-se irritação cutânea, devido ao facto de as larvas de ancilostomídeos também invadirem a pele.  

Se suspeita que o seu gato tem ancilostomídeos, leve-o ao médico veterinário. Procure colher uma amostra das fezes do animal, para que possam ser analisadas e descartar a presença de ovos deste parasita, ou de outro tipo.  

 

Ancilostomídeos: tratamento em gatos 

A desparasitação em gatos por via interna e externa é essencial para se assegurar que o seu gato está saudável. Consulte o seu médico veterinário para que lhe indique o melhor programa de desparasitação interna para o seu gato.  

Partilhar